quarta-feira, 11 de maio de 2011








Olá Galera, Mais um post interessante para você economizar e aproveitar bastante a sua viagem pelo MUNDO!




Hoje quero tratar com vocês sobre um tema que mexe direto com o bolso daqueles que pretendem passar um tempo em Londres: transporte público. Que aqui está um dos melhores sistemas do mundo, praticamente todos já sabem. Somente linhas de metrô são 11, cortando todo o certro e regiões bem periféricas, sem esquecer ainda o sistema de trens intermunicipais e regionais que também passam pela cidade (National Rail Services), trens internacionais (International Rail Services), ônibus, táxis, ferryboats que levam você até para outros países... ufa. Carro, por aqui, soa como algo desnecessário. Mas, obviamente, paga-se um preço alto por tamanha eficiência, e a gritaria é geral quando envolve reajustes de tarifas (que não são baratas).




O modo mais prático para você se deslocar por Londres está na aquisição de um cartão chamado de Oyster, o qual lhe oferece descontos modestos nas tarifas e pode ser usado no metrô (também chamado de Tube ou undergraund), nos ônibus e nos ferryboats. Lodres é dividida em zonas, de 1 a 9. As pricipais atrações turisticas estão localizadas nas regiões 1 e 2, uma vez que essa divisão é feita na forma de anéis. Se você quiser ter um passe semanal liberado (ônibus + trem) para essas zonas centrais, por exemplo, o preço é de 25 libras semanais. Já o bilhete simples de ônibus (o meio mais barato) é uma libra, enquanto que no tube o valor irá depender para qual zona você está se deslocando e se o seu passeio é no horario de maior movimento (on-peak) ou não (off-peak). Nos horários de rush (7h30-09h30 e 16h00-19h00), a busca por um assento vago ou até ficar de pé nos trens é dura, mas por outro lado os intervalos entre um comboio e outro dificilmente passe de 3 minutos.




Sair de Londres para outra cidade e regiões é bastante simples. Recentimente, a prefeitura anunciou a liberação do uso de Oyster para trens do National Rail Service que corta a cidade, o que facilita a vida do usuário. Em Londres, as principais estações para tomar um destes comboios são Liverpool Street, Kings Cross e Victoria Station. Nestas mesmas estações você pode encontrar ônibus intermunicipais (chamados de coaches), no entanto o Oyster não é válido neles.




Como cada centavo conta, uma dica importante para quem está estudando em terras britânicas é solicitar o Oyster Photocard Student, o que pode ser feito pelo site http://www.tfl.gov.uk/. O preço do passe semanal para zonas 1 e 2, antes 25 libras, cai para 18 libras para quem possuir esse cartão.




Até a próxima!



Paulo Rocha é jornalista, colunista do Blog de Viagens e residente da capital do Reino Unido.

Um comentário:

Luiz Augusto disse...

Paulo, estou em Oxford e essas informações vão ser muito uteis! Obrigado e parabéns pelo blog.