segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Onde ficar em Buenos Aires: hotéis na Recoleta

Post retirado do blog Viaje na viagem

Da minha página Turista Profissional, publicada toda terça no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

Calle Talcahuano, Recoleta

Calle Talcahuano, Recoleta

Não existe lugar mais agradável para acordar e dormir em Buenos Aires do que o elegante bairro da Recoleta.

Quem se hospeda no Centro economiza e está bem localizado para toda espécie de turistagem. Mas, em contrapartida, precisa relevar a tristeza que toma conta da região à noite.

Os que preferem os lados de Palermo sabem que estarão no ponto mais descolado da cidade — mas deverão se resignar com o fato de que as coisas só começam a acontecer à tarde (em Palermo Soho) ou até mesmo exclusivamente à noite (em Palermo Hollywood).

A Recoleta, no entanto, é um prazer a qualquer hora. Seu forte não é mais a gastronomia nem a vida noturna (a propósito: fuja dos restaurantes junto ao cemitério, são armadilhas para turista), mas é imbatível para flanar. É o bairro onde você vai se flagrar escolhendo um endereço onde gostaria de morar na cidade.

A maioria dos hotéis chiques de Buenos Aires está por ali, mas o bairro tem opções para todos os orçamentos. Os preços são para casal e foram apurados em agências online e nos sites dos hotéis, para uma mesma noite em janeiro.

LUXUOSOS

Casa Sur

Casa Sur

Inaugurado nos anos 30, o mítico Alvear é o equivalente portenho do Copacabana Palace (US$ 400).

Recentemente passou a sofrer a concorrência do Park Hyatt Palacio Duhau, que preservou um palacete antigo e acrescentou uma discreta torre moderna (US$ 414).

Um intermediário entre os dois é o Four Seasons, que também tem a sua mansão Belle Époque (onde é servido o brunch de domingo) e mantém um estilo mais clássico também na torre anexa (US$ 425).

Num patamar ligeiramente inferior, o Caesar Park tem como maior trunfo a localização, em frente ao shopping Patio Bullrich (US$ 328).

O melhor custo x benefício da categoria, porém, está em dois hotéis menores: a charmosíssima Casa Sur, na avenida Callao (US$ 225) e o sóbrio Meliá Recoleta Plaza (US$ 250).

INTERMEDIÁRIOS

HJ Boutique

HJ Boutique

Na esquina mais movimentada do bairro, o Loi Suites Recoleta é um campeão de audiência entre brasileiros (US$ 192).

A duas quadras da avenida Santa Fé, o HJ Boutique está tinindo de novo (US$ 125).

Entre os hotéis Park Plaza, o Park Elegance perde em localização — está na avenidona Puerreydón (US$ 133).

Já o Bel Air está quase em frente a uma das praças mais bonitas do bairro (US$ 133).

Seu vizinho Marseille des Anges fica num prédio lindo, mas tem quartos de estilo um pouco antiquado (US$ 127).

Evite o Étoile: precisa de uma guaribada (US$ 147).

DESIGN

Urban

Urban

O hotel moderninho do momento é o Urban Suites, em frente ao shopping Recoleta (US$ 109).

Os dois flats Ayres de Recoleta (o mais simples, na Uriburu, e o Plaza, na Guido) têm estúdios com cozinha (US$ 125).

No outro lado da avenida Santa Fé há dois hotéis hiperclean: o Design Suites (US$ 124) e o CE US$ 120).

ECONÔMICOS

Ayacucho Palace

Ayacucho

Os maiores achados da Recoleta são dois hotéis da rede Park Plaza que estão no ponto mais metido do bairro, mas têm preços camaradas: o Park Plaza e o Park Château (US$ 109 e US$ 96).

Em frente ao Alvear, o Ulises tem apartamentos corretos (US$ 105).

Já o Art Hotel tem quartos charmosos porém diminutos (US$ 79).

Finalmente, o simpático Ayacucho Palace é a pedida para quem quer economizar mantendo a dignidade (US$ 70).

2 comentários:

Dymaima disse...

O mês passado estive em Buenos Aires e aluguei um dos apartamentos em Buenos Aires perto da Recoleta. O bairro é muito elegante e turístico.

Orlando Seabra disse...

Recoleta é muito bacana mesmo! Vale a pena.